Uni-ANHANGUERA



A Coordenadora do Curso de Medicina Veterinária, Professora Josefa Moreira do Nascimento,  participa de Projeto de Produção Internacional. Na oportunidade, junto com outros colegas de profissão, a Coordenadora publica Artigo Científico no Jornal Mundial de Pesquisa Farmacêutica e Médica.

Abstract

O parasitismo intestinal é causado por espécies de helmintos e protozoários e, dependendo da patogenicidade do agente etiológico, pode causar a morte do infectado. Altas taxas de parasitismo estão freqüentemente relacionadas à poluição da água, do solo e dos alimentos. Esta pesquisa teve como objetivo realizar um levantamento parasitológico sobre a população indígena Xerente da aldeia de Salto, na cidade de Tocantínia, província de Tocantins, Brasil. Um total de 104 amostras fecais foram examinadas de voluntários de ambos os sexos e diferentes faixas etárias. Para o diagnóstico parasitológico, as amostras foram submetidas às técnicas de Hoffman, Pons e Janer, Ritchie e Kinyoun. A prevalência global de parasitas foi de 89,42%. As prevalências por espécie foram: Ascaris lumbricoides (63,46%), Hymenolepis nana (20,19%), Ancylostomatidae (13,46%), Strongyloides stercoralis (7,69%), Trichuris trichiura (7,69%), Entamoeba coli (31,73%), Entamoeba histolytica / dispar (14,42%), Giardia lamblia (8,65%), Endolimax nana ( 7,69%) e Iodamoeba butschlii (4,81%). Esta pesquisa contribuiu para conhecer a identidade dos parasitos incidentes entre a população Xerente e orientou a intervenção medicamentosa adequada.

 

CONFIRA ARTIGO COMPLETO
CONFIRA PÁGINA DE PUBLICAÇÃO